20130530-181420.jpg

Minha vida no ensino fundamental iniciava-se, era a minha primeira série, o que para o meu entendimento – que era de uma criança que ficava apenas interagindo em casa com os familiares e vizinhos- eu estava entrando em um universo muito desconhecido, entrar em uma turma com no mínimo vinte coleguinhas, ter uma professora e ainda utilizar caderno, lápis e borracha era tudo muito novo e isso era mágico e muito bom, mas para desgrudar da minha mãe, e da minha rotina foi relativamente difícil.
No meu primeiro dia de aula, lembro-me que minha mãe me levou até a fila, onde me deparei com muitas crianças, e eu não me encontrava nada tranquila, minha mãe esperou ali e após bater o sinal para começar a aula, ela teve que me deixar ali e ir trabalhar, obviamente, minha reação foi de choro, e minha sensação era de que ela me deixaria ali para nunca mais buscar. A poeira baixou, me acalmei, sentei na minha classe, e fiquei escutando a professora Angela atentamente, e ela com sua habilidade com crianças, lidou muito bem comigo e com o resto da turma, e depois fui perdendo o medo e socializando com meus coleguinhas e com a própria professora, o que tornava a sala de aula um lugar mais confortante, consequentemente.
Logo no primeiro trimestre, aconteceu a festa do caderno, onde eu ganhei meu primeiro caderno da Bela Adormecida, e para minha surpresa, era de linhas. A minha família lotou as primeiras páginas do caderno com bilhetinhos, figurinhas, como um meio de me motivar a estudar e me mostrar o quanto toda aquela fase era importante para mim… E conseguiram, eu estava super empolgada para fazer para fazer os temas, tarefas e saber ler e escrever. Depois dos bilhetinhos e recadinhos de familiares, confraternizamos com lanches, e depois fui no brinquedão brincar com meus amigos. Na primeira série, eu fiz amigos que eu tenho até hoje, comi Victória Tavaniello, Bibiana Gomes, Mauricio Lopes, Giovanna Garcia, Francine Specht e Gabriela Dias (atual melhor amiga).
Após a festa do caderno, aprendi a ler e a escrever com a Angela, uma ótima professora. Não me lembro de ter enfrentado grandes problemas quanto a leitura, e quanto todos os conteúdos que a primeira série engloba, foi uma fase maravilhosa e que hoje, sinto muitas saudades.
Saía da primeira série, com meu boletim muito bom, e entrava na segunda série, o que significava mais um passo para minha caminhada estudantil.

Advertisements

Terceiro Ano

É, terceiro ano, ano de final de todos os ciclos, ano na qual tem mais uma e ultima formatura de colégio. É… Terceiro ano, ano de muitos aprendizados, de muitos erros, de muitos pensamentos, de amadurecimento, de escolhas, de pensar mais a frente, de pensar no vestibular, de pensar em como vai ser daqui um ano em diante, onde vamos estar.

Terceiro ano, ano de paraninfo, de professor homenageado, festa, muita festa, mas estudo muito estudo. Terceiro ano, reta final, onde muitos ficam ansiosos antes da hora e acabam fazendo todo ele de novo, outros vão com calma e conseguem alcançar seu objetivo, sua meta, de passar e se ver “livre”.

Terceiro ano aonde a maioria vai se separar cada um vai para um lado, vai seguir o seu rumo e sua escolha, vão ter suas responsabilidades, seus deveres… Esse é um ano de foco, de atingir os objetivos!

Dia dos Times

No dia 19/4 fizemos nosso segundo trote do ano. todos foram com as camisetas de seus respectivos times de futebol, alguns pintaram seus rostos com as cores dos times, tiramos varias fotos e fizemos algumas piadinhas com nosso “adversários” como de costume. Esse momento foi muito importante para a interação da turma e nos proporcionou muita diversão e alegria.
Acredito que cada coisa que fazemos, mesmo que insignificante para alguns que estão de fora, para todos da turma 232 é algo muito importante, pois marca o final e o inicio de uma etapa das nossas vidas. Pelo menos nós ( Bruna, Juliana e Yasmini) ficamos com o coração muito apertado só em pensar que a partir do final desse ano, todos vao seguir seus rumos.

20130526-174945.jpg